primitivisme.crop.jpg

Iniciado no contexto do Tanzplan programa de residências da FabrikPotsdam (Alemanha), “The Postponed Project” é um projecto em continuidade e a sua apresentação consiste num programa de várias peças coreográficas entre os 5 e os 25 minutos.

Concepção|Criação|Interpretação: Abraham Hurtado, Lígia Soares, Vania Rovisco e Thierry Decottignies

Produção: Máquina Agradável (Lisboa)| AADK (Berlim)

O nosso principal interesse, ao criar The Postponed Project, foi adiar a interpretação verbal de modo a deixar o significado emergir do material improvisado por si mesmo. Por esse motivo a necessidade de registar esse material. No entanto ao alargar o conceito, descobrimos que ao criar um arquivo disponível a ser usado e re-utilizado a qualquer momento no sentido de criar novas peças, teríamos a possibilidade de criar trabalhos sem ter de importar temas ou ideias externas ao material original: tudo poderia emergir emanentemente através de uma orgânica e progressiva maturação das primeiras sessões de estúdio, e depois, a partir de qualquer outro ponto do processo, regressar ao arquivo e escolher um novo ponto de partida ou centro.

«Apanhados num loop interminável.»«Perturbador e ao mesmo tempo fascinante: The Postponed Project na “Fabrik”.

À quinta repetição do estudo 6 para pianola de Colon Nancarrow, o primeiro espectador deixa a sala. À sexta repetição Abraham Hurtado solta um comovente grito. Um longo e sustentado “Não” que se torna cada vez mais desesperado. Mas a música continua a tocar sem se mostrar afectada.(…) Quatro projectos foram apresentados ao público no fim-de-semana, de entre os quais The Postponed Project, foi o mais perturbador e fascinante. » Dirk Becker (publicado no jornal Potsdamer Neueste Nachrichten a 17.08.09)