1K9A8575_O_Ato_da_Primavera©Filipe_Ferre

Conceito e coordenação artística: Lígia Soares

Composição musical e sonora: João Lucas

Edição de Vídeo: Francisco Moreira

Luz: Rui Monteiro

Produção: Máquina Agradável

Coprodução: Teatro Nacional Dona Maria II

Na Primavera o urso sai da toca, as flores desabrocham, os jovens são mais felizes, os gelados voltam às arcas dos cafés, as andorinhas regressam em bandos, o Manuel de Oliveira, o António Reis, o António Soares e o Domingos Carneiro filmam juntos uma encenação popular da Paixão de Cristo, o Stravinsky sonha com a imagem de um ritual sagrado pagão onde os sábios anciãos estão sentados num círculo e observam a dança antes da morte da menina a que estão a oferecer como um sacrifício ao deus da Primavera e agora será tempo de levar os espectadores a darem voz à dramaturgia portuguesa.

Nesta proposta são os espectadores/visitantes quem executa as peças. A sua concretização está dependente de uma espécie de interface cénico constituído por telepontos e microfones e que permite a interpretação de peças faladas numa forma de encenação direta, sem ensaios e sem prévio conhecimento do texto.